PROUNI 2019.2

PROUNI É um programa do Ministério da Educação, criado pelo Governo Federal em 2004, que oferece bolsas de estudos em instituições de educação superior privadas, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros, sem diploma de nível superior.

NOTA MÍNIMA
A nota mínima estabelecida pelo MEC para participação no processo seletivo do Prouni referente ao segundo semestre de 2019 é de 450 (quatrocentos e cinquenta) pontos na média aritmética das notas obtidas nas provas do Enem.
Esta nota é calculada somando-se todas as notas das cinco provas do Enem (Redação, Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias) e dividindo por cinco.
Para participar do processo seletivo do Prouni a nota na redação do Enem tem que ser maior que zero.

BOLSAS INTEGRAIS E PARCIAIS
Neste semestre serão oferecidas 584 bolsas integrais e 106 bolsas parciais de 50%.

Bolsas Integrais (100%) - renda familiar por pessoa até um salário mínimo e meio,

Bolsas Parciais (50%) - renda familiar por pessoa maior que um salário mínimo e meio e menor ou igual a três salários mínimos.

DISTRIBUIÇÃO DAS BOLSAS

prouni

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
Além de ter participado do Enem 2018 e obtido a nota mínima estabelecida pelo MEC, é preciso que o estudante tenha renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos e satisfaça uma das condições abaixo:
1 - ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;ou
2 - ter cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição; ou
3 - ter cursado todo o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral na instituição privada; ou
4- ser pessoa com deficiência; ou
5 - ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente de instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia. Nesses casos a renda não é considerada.

RENDA FAMILIAR
A renda familiar por pessoa é calculada somando-se a renda bruta dos componentes do grupo familiar e dividindo-se pelo número de pessoas que formam este grupo familiar. Se o resultado for até um salário mínimo e meio, o estudante poderá concorrer a uma bolsa integral. Se o resultado for maior que um salário mínimo e meio e menor ou igual a três salários mínimos, o estudante poderá concorrer a uma bolsa parcial de 50%.
Entende-se como grupo familiar a unidade nuclear composta por uma ou mais pessoas, eventualmente ampliada por outras pessoas que contribuam para o rendimento ou tenham suas despesas atendidas por aquela unidade familiar, todas moradoras em um mesmo domicílio.

CRITÉRIOS DE DESEMPATE
No caso de notas idênticas na média aritmética do Enem, o desempate entre os candidatos será determinado de acordo com a seguinte ordem de critérios:
I - maior nota na prova de redação;
II - maior nota na prova de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias;
III - maior nota na prova de Matemática e suas Tecnologias;
IV - maior nota na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
V - maior nota na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias;

PROUNI + FIES
O bolsista parcial de 50% poderá utilizar o FIES – Fundo de Financiamento Estudantil para custear os outros 50% da mensalidade, sem a necessidade de apresentação de fiador na contratação do financiamento.
Para isso, é necessário que a instituição para a qual o candidato foi selecionado tenha firmado Termo de Adesão ao Fies e ao Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo – FGEDUC.
Para saber mais sobre o Fies, consulte o site:http://sisfiesportal.mec.gov.br/ou ligue 0800.616161.

*Fonte: site do PROUNI - http://siteprouni.mec.gov.br/como_funciona